Último por você

Ouça: Goodbye my Lover – James Blunt | You and I – Lady Gaga | What Went Wrong? – Blink 182 | Last Kiss – Pearl Jam | Linger – The Cranberries

"Sempre dói mais ter algo e perdê-lo do que não ter aquilo desde o começo." Caçador de Pipas

 

Dias atrás me lembrei de você e aquelas nossas lembranças que na verdade são mais minhas do que nossas, vieram à tona novamente. Não são dias, são meses transformando-se em anos. Claro, é tempo demais para ainda se pensar em alguma coisa. Já fiz isso uma vez, de passar por cima de todo o meu orgulho e me entregar nas palavras. Não funcionou, mas quer saber? Não dou a mínima! Estou aqui, fazendo de novo, falando de novo, mas agora sem orgulho nenhum para perder. A sensação que eu tenho é de que, se eu não desabar em você tudo o que está aqui dentro e colocar absolutamente tudo o que está me sufocando para fora, esse sentimento intruso nunca vai passar, você me entende? Não sei se devia, mas a coragem me tomou de um jeito tal que não estou me importando com certo, errado, orgulho e bla bla. Muito menos para o que os outros dizem – e, olha, eles dizem demais.

Não sei de você faz tempo, se está bem, mal ou o que seja. Só sei de mim, e da minha saudade da gente. Aliás, eu sei muito bem da gente. Sei dos beijos bons que começavam com os olhares, das mensagens impregnadas de carinho e calor, dos abraços de vontade de ficar, dos encontros com gosto de quero mais, da saudade quando os dias se passavam sem notícias e de tudo o que costumávamos ser, no pouco tempo em que fomos um. Sei da minha vontade da gente e, mais do que isso e contra tudo o que me invade agora, também sei passar por cima do que ainda me prende a nós para aceitar o que realmente é para ser. Sei deixar a gente de lado, se precisar. Sei parar de lutar, sei parar de tentar, sei parar de querer. E, meu Deus, como eu quis você!

Por favor, não me venha dar uma de louco quando perceber o que está perdendo aqui. O que eu realmente acho é que você tem medo de onde seus sentimentos, vontades e sensações podem te levar. Até onde você poderia ir comigo? Um bobo, inseguro, que espera não sei pelo o que, quer não sei o que e está não sei aonde. Não deixe as pessoas (e as oportunidades que elas lhe trazem) passarem por você e sairem da sua vida, como eu estou saindo agora. Sem tentar e, por razão que você desconhece, simplesmente deixar de lado. Não seja bobo, meu bem. Você só vai encontrar o que quer, quando souber o que quer. E que, nessa passagem do não-quero-nada-sério e não-sei-o-que-realmente-quero, você possa se encontrar, quem sabe, arriscando-se mais. Quem sabe até perdendo-se na vida de alguém para isso. Me diz quem é a tola que vai estar aqui por você? Não, não eu. Não mais.

E, é verdade, eu demorei, adiei, custei para conseguir um pouco de coragem para tomar uma atitude – estou falando de atitude, não de palavras soltas. Tudo isso por causa de algo que já passou, se perdeu, ficou preso no tempo. Algo mais meu do que realmente nosso.

Eu estou aqui para lhe dizer que venho insistindo em algo que, talvez, desde o início fosse apenas para ficar na memória da gente. Nos sorrisos da gente e na saudade que eu tenho da gente. E no que a gente se transformou hoje, sozinhos, ao lado de outras pessoas. Longe da gente.

Enfim, é isso, eu realmente precisava de lhe falar. Falar de mim, falar de você, falar da gente. Falar do fim da gente.

Falar do novo, do início, do começo. Falar da sensação de liberdade e de alívio que eu estou sentindo agora e do engasgo que eu tirei de dentro do meu peito com essas palavras cheias de atitude. Falar da minha força e da força que eu ainda vou ter nos próximos dias. Meses. Anos. Eu não sei. Queria lhe falar mais uma vez da gente, uma última vez da gente. Falar do ontem, do hoje e da minha extrema vontade de seguir em frente e de viver meu amanhã.

 

‎”Se um homem quer você, nada pode mantê-lo longe. Se ele não te quer, nada pode fazê-lo ficar.”

 

''Houve uma mudança de planos e eu me sinto incrivelmente leve e feliz. Descobri tantas coisas… Existe tanta coisa mais importante nessa vida.''

 

Consideração – Tati Bernardi

“Já tinha um mês e resolvi ir nessa festa com cara de festa que você vai. Toda pessoa de cabelo cheio que entrava eu achava que era você. Assim como acho quando estou na rua, no supermercado, na fila do cinema, dormindo. Virei uma caçadora de pessoas cacheadas. Virei uma caçadora de você em todas as pessoas. Então você chegou na festa. E eu apenas sorri e sorri e sorri. Porque era isso. Eu queria te ver apenas. A dor numa caixinha embaixo dos meus pés e eu mais alta pra poder te abraçar sem dor, perto da sua nuca e por um segundo.

(…)O segundo da sua voz do outro lado como se fosse possível começar tudo de novo e eu charmosa e você me fazendo rir e tudo o que poderia ser. O segundo em que suspiro e digo alô e sinto o cheiro da sua sala. Então aceito a sua enorme consideração pequena, responsável, curta, cortante. Aceito você de longe. Aceito suas costas indo. (…)Não é que aceito. Quem gosta assim não come migalhas porque é melhor do que nada, come porque as migalhas já constituem o nó que ficou na garganta. Seus pedaços estão colados na gosma entalada de tudo o que acabou em todas as instâncias menos nos meus suspiros. Não se digere amor, não se cospe amor, amor é o engasgo que a gente disfarça sorrindo de dor. Aceito sua consideração de carinho no topo da minha cabeça, seu dedilhar de dedos nos meus ombros, seu tchauzinho do bem partindo para algo que não me leva junto e nunca mais levará, seu beijinho profundo de perdão pela falta de profundidade. Aceito apenas porque toda a lama, toda a raiva, todo o nojo e toda a indignação se calam para ver você passar.”

 

Refresque a cabeça, vamos. Agora qualifique os problemas, estabeleça as prioridades e, o principal: siga em frente. Você simplifica as coisas dando um passo de cada vez. Confie, siga em frente. Seja feliz!

Tudo começou

porque o pobre do seu coração não teve a capacidade de se controlar sossegado no peito, e agora você está nessa de enlouquecer querendo amor.

Ouça Amor pra recomeçar – FrejatMannequin – Katy Perry e He won’t go – Adele

Se por um acaso você tem um amor perdido por aí, faça-o encontrar o caminho de volta. Lute, se você acredita. Persista e insista. Faça-o entender tudo isso que está preso dentro de você, quase te sufocando e te tirando a razão. Dê-lhe mais uma chance de te pertencer, de tentarem ser um só novamente (ou com o encanto da primeira vez). Não deixe passar, não deixe de lado, não espere mais. Faça. Não hesite mais do que você já hesitou sempre que estava a um passo de fazê-lo. Corra atrás sim e faça tudo o que estiver ao seu alcance. Não guarde incertezas que só sabem te devorar por inteiro todos os dias… Acabe logo com isso e amanhã você não poderá dizer que não tentou.

O tempo atua a seu favor apenas quando você agarra todas as chances e possibilidades que ele lhe oferece, apenas assim.

O único lugar onde a alegria vem antes do esforço é no dicionário.

O amor também precisa de um pouco de sorte.

I don’t care, it’s just you.

Passei um tempo em outros braços, sentindo outro abraço, mergulhando em outros lábios, respirando outro perfume, recebendo outro carinho, vivendo outras noites e pensando realmente que estava entregue a uma nova sorte, ao lado de alguém que, graças a Deus, estava longe de ser você. Sem sinais de você, sem pensamentos em você, sem coração batendo por você. Sem sombra de você.

Mas acontece que eu não me apaixonei.

Ouça Os Outros – Leoni e Paperweight – Joshua Radin

Coragem:

vem do grego, quer dizer ‘agir com o coração’. E eu demorei para perceber que era isso que eu tinha de fazer: agir com o coração. Mas agir com o que ele realmente está sentindo, e não com o que eu quero que ele sinta, ou acho que esteja sentindo. Coragem para enxergar tudo isso. Eu sei, está preso, sufocando, não é?

Para ouvir: Quando Assim – Núria Mallena

 

“- Ela parece distante.
– Talvez seja porque está pensando em alguém.
– Em alguém do quadro?
– Não, um garoto com quem cruzou em algum lugar, e sentiu que eram parecidos.
Em outros termos, prefere imaginar uma relação com alguém ausente que criar laços com os que estão presentes.
– Ao contrário, talvez tente arrumar a bagunça da vida dos outros.
– E ela? E a bagunça na vida dela? Quem vai por em ordem?

 

Não que eu queira esquecer você. Não é questão de esquecer. Eu apenas queria que você fizesse um pouquinho menos parte de mim. Eu queria passar mais parte do meu tempo pensando em mim ou nos meus cachorros ou nos meus sonhos do que em você ou no seu olhar ou na sua boca dizendo “minha”. Você sabe, a lembrança é o que fica dos dias a dois e eu não desejo nem que a menor delas se vá. Lembrança é lembrança, você sabe. Eu só não queria que você ficasse… e que o gostar continuasse, assim. É, você sabe. Não é questão de esquecer, não. A verdade é que eu estou bem cansada de escrever sobre você, é essa a questão. Vamos crescer e amadurecer a ideia de sentimento, vamos? “Saudosa Saudade”, estou precisando de uma boa dose de coragem.


“Facilite-se. Aceite o desconhecido. O novo. O estranho. E perceba que você não tem compromisso com o passado. O que passou, passou. Eu sei que você entende isso, mas ainda não compreende. Preste atenção no que você sente.”

 

Lembranças são lembranças. Faça bem ou faça mal. São lembranças. Para ajudar ou piorar. Para viver ou recordar. Lembranças são lembranças, queira você ou não que elas existam. E elas nunca se vão, acredite.




Missing you

A pior coisa do mundo pra mim, agora, é sentir saudade e não poder dizer o quanto sinto, com quem sinto. Guardar saudade não é legal. Queria liberá-la em um abraço eterno, de segundos. Para depois sentir mais saudade, e mais. E mais. “Pessoas mudam, memórias não.”

 

“De vez em quando eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno, bem no meio duma praça, então os meus braços não vão ser suficientes para abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta, mas tanta coisa que eu vou ficar calada um tempo enorme. (…)” Caio Fernando Abreu

É simples e está claro. Afinal, porque eu deveria me lamentar?

Para ouvir:

Paula Fernandes – Não Precisa

Pitty – Eu quero sempre mais

Kid Abelha – Nada por Mim

Legião Urbana – Hoje a noite não tem luar

Adriana Calcanhoto – Maresia

Ainda bem que sempre existe o amanhã…

para ouvir: Quase sem QuererLove in the Afternoon – Legião UrbanaÉ Preciso – Jota Quest

Não importa se uma tempestade imensa está cobrindo todo o seu céu azul hoje. Lembre-se de que é apenas hoje, e que sempre existe o amanhã. Amanhã o sol pode estar brilhando tanto que você mal vai conseguir ver como brilha, e as nuvens tão brancas de paz que você pensará por um instante que o dia nunca mais terá tanta beleza como esse de amanhã. A felicidade começa a partir do nada, então não se incomode se sua vida estiver repleta dele, repleta de nada. Lembre-se de que esse nada de hoje pode ser o início do dia ensolarado de amanhã. Amanhã é sempre outro dia. Só não se apresse em buscá-lo, pois quem procura demais acaba por não encontrar coisa alguma, apenas afasta toda a sorte do destino e do acaso com sua agonizante espera por algo melhor. Eu digo tudo isso porque ontem meu sol não saiu, as nuvens escureceram, a tempestade caiu e a lua não brilhou como eu queria. Mas isso foi ontem. Hoje o sol tomou conta do meu dia, o vento carregou as nuvens do meu céu – que por sinal irradiava tons de azul maravilhosos! – e a noite nunca esteve tão serena.

E não se assuste se alguém chegar e, apenas esse alguém, apenas ele e mais ninguém ou coisa alguma conseguir limpar completamente o seu céu e mudar completamente o seu dia. Pra melhor, claro.

"Ainda bem que sempre existe outro dia. E outros sonhos. E outros risos. E outras coisas". Caio Fernando Abreu

Ah, não é só porque você não consegue enxergar as maravilhas do dia de amanhã, que elas simplesmente não existam. Elas estão lá, e continuam lá. Estarão sempre esperando por você. Amanhã terá vento para carregar as nuvens escuras e um céu claro para brilhar o sol. Tudo isso está à sua espera no dia de amanhã, mesmo que você mantenha seus olhos fechados por alguns instantes hoje. Mas experimente abri-los mais vezes de vez em quando, assim como eu fiz.

like a drug

para ouvir: Romance IdealEla Disse Adeus – Os Paralamas do Sucesso

Por que insiste em me perseguir em lembranças e memórias? Droga de pensamentos que não saem de você. Droga de sonhos que me trazem você, e que logo se desfazem na droga da realidade. Então você se vai, e me deixa só novamente. E me tira o sorriso e me tira a alegria e me tira o sossego. E me deixa em angústias e aflição. E me deixa apenas com essa droga de lembranças, que não me deixam em paz. No fim só me restam essa droga de memórias, que me tiram a paz. Então isso é tudo que tenho? Grande droga sem você. Grande droga é você. Cansei de ter você ao adormecer e não poder te ver quando meus olhos se abrem. Cansei de você. Cansei dessa droga de sonhar com você, tê-lo por instantes e depois perdê-lo novamente. Não aguento mais essa droga de você, sempre você. Eu cansei de você.

“Eu preciso sair. Andar. Viajar um pouco.
Necessito fazer uma cura de alma.
Aqui, meu coração, por certo (um pobre louco!)
perderá, por completo a razão e a calma.
Eu preciso viajar. Para onde? Não sei.
Qualquer vento me serve. Eu não tenho destino.
Sou um barco sem vela, que viaja sem lei.
E de longe dirão: – “Quem será o menino
que atirou para o mar, esse barco vazio?
Vai quebrar. Vai partir. Não tem leme, nem vela,
e as águas do mar, não são águas do rio…”

Ninguém sabe o que diz. Todos erram, pensando.
O meu barco está cheio, pesado e sombrio,
pois é meu coração que ele vai carregando.
As tristezas que leva! Não quero pensar.
São segredos que guardo, que escondo comigo:
Os fantasmas que eu amo e desejo matar.
Qualquer porto que encontre será meu abrigo.
Qualquer vento me serve. Eu preciso é viajar”!

(Lila Ripoll)


Again.

“Feche a janela, acalme a luz, e tudo ficará bem. Não há necessidade de se preocupar agora. Termine isso e deixe tudo começar. Tudo está esquecido agora. Estamos completamente sós.”

Talvez a única maneira de curar uma antiga paixão seja apaixonando-se novamente. E sentir o mesmo frio na barriga, escrever as mesmas mensagens tolas, sentir-se flutuando como se nunca tivesse saído de cima das nuvens de coração partido, rir sem motivo ou apenas sorrir por sentir-se conquistada, nada mais. Sentir tudo isso novamente e sem medo. Talvez seja isso. Se perder na vida de alguém, para se encontrar.

Novamente.

para ouvir: Cali Girl – BallyhooAmor em Vão – Os Paralamas do Sucesso

Amor? Sim, está faltando.

“Eu passei todos esses anos conhecendo caras que olhavam para o meu peito enquanto deveriam olhar para os meus olhos. Agora acho que tenho todo o direito de escolher o cara certo. Onde ele anda? Com certeza está com as mulheres erradas.”

para ouvir: Não Vale a Pena – Maria Rita | Sale El Sol – Shakira | The Little Things – Colbie Caillat

Eu quero um amor tempestivo, impetuoso, incontestável, um amor que me pegue pelo coração e balance minha razão, e assim me deixe sem ter para onde fugir, nem mesmo para o aconchego de minha alma. Quero um amor de frases sinceras e verdadeiras em vez de palavras ensaiadas e perfeitas. Eu quero um amor natural, que chegue de mansinho, me arraste com carinho e me leve consigo, levemente… levemente. Quero um amor arrebatador, que me pegue de jeito, me sufoque, me tire o juízo, me vire ao avesso. Eu quero um amor ilusionista, impregnado de magia; e bem realista para que eu perceba de olhos abertos o quanto é reconfortante entregar um coração. Quero um amor que me esclareça a vida, que me clareie a mente e que me inspire o ser. Eu quero um amor indiferente, em todos os sentidos. Eu quero um amor imperfeito, feito apenas para mim. Quero um amor que traga cor e suavidade para a roda humana fria e hipócrita que me cerca. Eu quero um amor tipo cara valente, que me coloque na mão querendo tocar meu coração, que não tenha medo ou insegurança alguma de onde possa chegar, um amor que assuma sua alma e que defenda em suas palavras e gestos o que admite por respeito e honestidade. Eu quero um amor verdadeiramente, perfeitamente, completamente e inteiramente sincero, e que me respeite acima de qualquer coisa desse mundo.

Quero um amor que me domine, me conquiste e que a cada dia que se passe ganhe um pedacinho a mais de mim, até me ter por inteira, por completo. Eu quero um amor que não tenha receios de me de arrancar um sorriso com uma flor. Eu quero um amor que não tenha vergonha de expressar o que sente e que não expresse o que sinta esperando ser recompensado por isso. Quero um amor que chegue de repente e que, me puxando pelos pés, faça-me flutuar. E que me deixe nas nuvens pela eternidade que durar. E, caso eu caia, que tenha maturidade o suficiente estando logo abaixo para suavizar a dureza da minha queda. Sim, eu quero um amor maduro, que caminhe no mesmo compasso que o meu, na mesma intensidade, lado a lado – ritmos diferentes levam apenas até onde os outros já chegaram. E qual é a graça de voar já sabendo onde se irá chegar? Eu quero um amor que vá além, sem me perguntar onde, quando ou porque. Quero um amor que apenas venha comigo, e que nada se importe com as topadas do caminho. Eu quero um amor que apenas esteja comigo, que brinque comigo, um amor que não me faça sentir só em momento algum e que não me sufoque com sua presença. Quero um amor que me conquiste pelo sorriso sincero e não pelo olhar malicioso. E que, depois de me conquistar, me ganhar e me ter, não me largue nunca mais, mantendo a mesma essência do início, até o fim. Não digo que desejo um amor “para sempre”, mas sim um amor que valorize minhas limitações e que chegue até onde nenhum outro conseguiu alcançar – este é o ponto em que saberei até onde esse amor poderá chegar.

“Tem alguém que se importa com você. Alguém que quer saber se você sorri quando acorda, se você ri sozinha. Alguém que se importa com sua tristeza, mas não com suas roupas ou seus peitos grandes. Pode ter certeza, tem.”

Eu quero um amor que está escondido, preso e perdido… em algum lugar.

Recordando :]

para ouvir: O Vento – Jota Quest | Teu Lugar – Marcelo Mira | 6 Months – Hey Monday

Seu sorriso não é como antes, seu olhar não me procura mais – foge, como se a tentativa de reaproximação fosse uma tentação já premeditada. Os pensamentos vêm como furacões, vivo remoendo emoções, como uma nostalgia benigna. Você não está agindo como antes, como se tudo isso já não lhe importasse mais, como se o meu olhar de criança sem colo não fosse mais para você. Coisas estranhas que, juro, não esperava. Não suporto mais sua indiferença, sua frieza, sua fuga. Sei que posso tomar minhas próprias decisões e controlar meus próprios medos, mas não consigo mais entrar na sua mente como antes. E é insuportável não te entender. Tudo mudou rápido demais, é impossível não me importar com suas expressões e consequentes atitudes. É como se eu ainda pertencesse a isso tudo; é como se eu ainda pertencesse a você e a seus braços e lábios. E eu não consigo me acostumar. Quero voltar para o começo, onde tudo começou, como tudo era – reconfortante demais para acabar.

Larissa, 04/09/09

"Eu sabia que não ia te esquecer, então eu deixei você pirar a minha cabeça."

 

para ouvir: Altar Particular – Maria Gadú | A Carta – LS Jack | Please Don’t Go – Mike Posner

E o que não foi talvez realmente não fosse pra ser. Mas seu olhar não me engana. O que houve para resultar esse silêncio? Cutucando, provocando, seguindo a vida. E vivendo. Para de encenação, procuramos apenas a verdade. Ficar sem entender parece natural, mas não há nada normal aqui. E para de agir como se tudo estivesse no lugar certo, porque não está. Pelo menos nós dois conseguimos entender que tudo poderia ter sido diferente, não é? Tudo diferente mais uma vez. Amanhã? Bem, eu não sei. Mas acho que poderíamos descobrir juntos.

Mais uma vez.

Larissa, 16/09/09

“Um homem se aproxima, mas de repente precisa inevitavelmente se afastar.” John Gray