Último por você

Ouça: Goodbye my Lover – James Blunt | You and I – Lady Gaga | What Went Wrong? – Blink 182 | Last Kiss – Pearl Jam | Linger – The Cranberries

"Sempre dói mais ter algo e perdê-lo do que não ter aquilo desde o começo." Caçador de Pipas

 

Dias atrás me lembrei de você e aquelas nossas lembranças que na verdade são mais minhas do que nossas, vieram à tona novamente. Não são dias, são meses transformando-se em anos. Claro, é tempo demais para ainda se pensar em alguma coisa. Já fiz isso uma vez, de passar por cima de todo o meu orgulho e me entregar nas palavras. Não funcionou, mas quer saber? Não dou a mínima! Estou aqui, fazendo de novo, falando de novo, mas agora sem orgulho nenhum para perder. A sensação que eu tenho é de que, se eu não desabar em você tudo o que está aqui dentro e colocar absolutamente tudo o que está me sufocando para fora, esse sentimento intruso nunca vai passar, você me entende? Não sei se devia, mas a coragem me tomou de um jeito tal que não estou me importando com certo, errado, orgulho e bla bla. Muito menos para o que os outros dizem – e, olha, eles dizem demais.

Não sei de você faz tempo, se está bem, mal ou o que seja. Só sei de mim, e da minha saudade da gente. Aliás, eu sei muito bem da gente. Sei dos beijos bons que começavam com os olhares, das mensagens impregnadas de carinho e calor, dos abraços de vontade de ficar, dos encontros com gosto de quero mais, da saudade quando os dias se passavam sem notícias e de tudo o que costumávamos ser, no pouco tempo em que fomos um. Sei da minha vontade da gente e, mais do que isso e contra tudo o que me invade agora, também sei passar por cima do que ainda me prende a nós para aceitar o que realmente é para ser. Sei deixar a gente de lado, se precisar. Sei parar de lutar, sei parar de tentar, sei parar de querer. E, meu Deus, como eu quis você!

Por favor, não me venha dar uma de louco quando perceber o que está perdendo aqui. O que eu realmente acho é que você tem medo de onde seus sentimentos, vontades e sensações podem te levar. Até onde você poderia ir comigo? Um bobo, inseguro, que espera não sei pelo o que, quer não sei o que e está não sei aonde. Não deixe as pessoas (e as oportunidades que elas lhe trazem) passarem por você e sairem da sua vida, como eu estou saindo agora. Sem tentar e, por razão que você desconhece, simplesmente deixar de lado. Não seja bobo, meu bem. Você só vai encontrar o que quer, quando souber o que quer. E que, nessa passagem do não-quero-nada-sério e não-sei-o-que-realmente-quero, você possa se encontrar, quem sabe, arriscando-se mais. Quem sabe até perdendo-se na vida de alguém para isso. Me diz quem é a tola que vai estar aqui por você? Não, não eu. Não mais.

E, é verdade, eu demorei, adiei, custei para conseguir um pouco de coragem para tomar uma atitude – estou falando de atitude, não de palavras soltas. Tudo isso por causa de algo que já passou, se perdeu, ficou preso no tempo. Algo mais meu do que realmente nosso.

Eu estou aqui para lhe dizer que venho insistindo em algo que, talvez, desde o início fosse apenas para ficar na memória da gente. Nos sorrisos da gente e na saudade que eu tenho da gente. E no que a gente se transformou hoje, sozinhos, ao lado de outras pessoas. Longe da gente.

Enfim, é isso, eu realmente precisava de lhe falar. Falar de mim, falar de você, falar da gente. Falar do fim da gente.

Falar do novo, do início, do começo. Falar da sensação de liberdade e de alívio que eu estou sentindo agora e do engasgo que eu tirei de dentro do meu peito com essas palavras cheias de atitude. Falar da minha força e da força que eu ainda vou ter nos próximos dias. Meses. Anos. Eu não sei. Queria lhe falar mais uma vez da gente, uma última vez da gente. Falar do ontem, do hoje e da minha extrema vontade de seguir em frente e de viver meu amanhã.

 

‎”Se um homem quer você, nada pode mantê-lo longe. Se ele não te quer, nada pode fazê-lo ficar.”

 

''Houve uma mudança de planos e eu me sinto incrivelmente leve e feliz. Descobri tantas coisas… Existe tanta coisa mais importante nessa vida.''

 

Consideração – Tati Bernardi

“Já tinha um mês e resolvi ir nessa festa com cara de festa que você vai. Toda pessoa de cabelo cheio que entrava eu achava que era você. Assim como acho quando estou na rua, no supermercado, na fila do cinema, dormindo. Virei uma caçadora de pessoas cacheadas. Virei uma caçadora de você em todas as pessoas. Então você chegou na festa. E eu apenas sorri e sorri e sorri. Porque era isso. Eu queria te ver apenas. A dor numa caixinha embaixo dos meus pés e eu mais alta pra poder te abraçar sem dor, perto da sua nuca e por um segundo.

(…)O segundo da sua voz do outro lado como se fosse possível começar tudo de novo e eu charmosa e você me fazendo rir e tudo o que poderia ser. O segundo em que suspiro e digo alô e sinto o cheiro da sua sala. Então aceito a sua enorme consideração pequena, responsável, curta, cortante. Aceito você de longe. Aceito suas costas indo. (…)Não é que aceito. Quem gosta assim não come migalhas porque é melhor do que nada, come porque as migalhas já constituem o nó que ficou na garganta. Seus pedaços estão colados na gosma entalada de tudo o que acabou em todas as instâncias menos nos meus suspiros. Não se digere amor, não se cospe amor, amor é o engasgo que a gente disfarça sorrindo de dor. Aceito sua consideração de carinho no topo da minha cabeça, seu dedilhar de dedos nos meus ombros, seu tchauzinho do bem partindo para algo que não me leva junto e nunca mais levará, seu beijinho profundo de perdão pela falta de profundidade. Aceito apenas porque toda a lama, toda a raiva, todo o nojo e toda a indignação se calam para ver você passar.”

 

Refresque a cabeça, vamos. Agora qualifique os problemas, estabeleça as prioridades e, o principal: siga em frente. Você simplifica as coisas dando um passo de cada vez. Confie, siga em frente. Seja feliz!

Anúncios

  1. Até gostaria que fosse para mim…..mas sei que não. De qualquer maneira, nunca é ruim ter ilusões. Aliás, este é o grande motivo de alguém se afastar, a tentativa de manter a figura imaculada de alguém que gostou tanto.
    Pois de fato, ninguém é perfeito, só na imaginação talvez.

    Enfim, só quero que saiba que tem sido uma das minhas razões para seguir em frente, desde então.

    “Don’t waste your time on me you’re already
    The voice inside my head (I miss you, miss you)” Blink 182 – I miss you

    • Você e suas palavras bonitas… Acabei de escrever ‘palavras cheias de atitudes’ e você me vem apenas com palavras soltas, novamente. Esse texto foi uma consequencia de uma atitude minha. E, olha, não foi nada fácil tomá-la. Mas tomei, e acho que você não tem noção de como é reconfortante a sensação de saber que você fez tudo o que estava ao seu alcance para salvar algo em que ainda acreditava. Tão reconfortante que passa por cima até mesmo da dor.

      Adoro suas palavras bonitas, sem atitude, mas, infelizmente, elas não me preenchem. Quisera eu ser feliz apenas com palavras… Mas eu preciso de mais. Pode continuar com suas palavras, que, como eu disse, eu adoro. Mas esteja certo de que elas não irão te levar muito longe. ‘I miss you’, Blink, impressionante como você acerta meus gostos. Sou louca com essa música.

      Com toda a certeza o texto não é sobre você, mas com toda a certeza pode, em parte, se aplicar a você:

      ‘Por favor, não me venha dar uma de louco quando perceber o que está perdendo aqui. O que eu realmente acho é que você tem medo de onde seus sentimentos, vontades e sensações podem te levar. Até onde você poderia ir comigo? Um bobo, inseguro, que espera não sei pelo o que, quer não sei o que e está não sei aonde. Não deixe as pessoas (e as oportunidades que elas lhe trazem) passarem por você e sairem da sua vida, como eu estou saindo agora. Sem tentar e, por razão que você desconhece, simplesmente deixar de lado. Não seja bobo, meu bem. Você só vai encontrar o que quer, quando souber o que quer. E que, nessa passagem do não-quero-nada-sério e não-sei-o-que-realmente-quero, você possa se encontrar, quem sabe, arriscando-se mais. Quem sabe até perdendo-se na vida de alguém para isso. Me diz quem é a tola que vai estar aqui por você? Não, não eu. Não mais.’

      E, realmente, eu só me apaixono pelo espaço que as pessoas deixam para eu inventar sobre elas. Aí vem a ilusão, o gostar demais, a dor e o resto a gente sabe. A perfeição sempre existe pros apaixonados, não tem como negar.

      Apareça mais, dear reader 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s